Design

Como migrar para o Design de Interiores

Está pensando em mudar de carreira? Dois profissionais dão dicas para começar e se destacar nesse mercado
De esquemas de cores a planejamento de funcionalidade do ambiente, passando por iluminação e até instruções para construção de móveis, os designers de interiores fazem de tudo (como a gente já explicou aqui). 
Se você está pronto para mergulhar nessa indústria, aqui estão algumas etapas para você começar, segundo os designers de interiores Pedro Alves (Pedro Alves Arquitetura) e Nathália Montans (Nathália Montans Arquitetura e Interiores). 
Cultive sua criatividade
É preciso muita imaginação para olhar além do cenário à sua frente e visualizar um espaço transformado. 
Para desenvolver isso, você não precisa se restringir aos interiores. Os designers de interiores costumam atuar como experimentadores de moda ousados, escritores criativos, designers de joias ou até artistas apaixonados. Ter hobbies em áreas criativas vai te dar o hábito de pensar fora da caixa.
Outra dica importante? Mantenha um diário visual, um álbum com fotos, texturas... Tudo relacionado à inspiração do design. 

Volte para a escola
Claro, o design de interiores é criativo e glamoroso ... Mas também é uma profissão séria que precisa ser apoiada por conhecimento e experiência sólidos.
Se você quer se tornar um designer de interiores levado a sério, você precisará aprender algumas habilidades profissionais.
“Eu recebo muito currículo de pessoas sem curso nenhum, e como vou levar a sério esse profissional? Nem que seja um que você ainda esteja cursando, é importante adicionar no CV para vermos como você está evoluindo”, diz Nathália.
Obtenha experiência em design de interiores (da maneira que puder)
Não precisa ser um trabalho profissional -- apenas procure todas as oportunidades de aprender na prática. Aqui estão algumas ideias:
  • Redecorar sua própria casa, como um desafio de design (mas certifique-se de passar por todo o processo como faria para um cliente, com pesquisas, projeto, estudo de preços…)
  • Pergunte aos amigos se você pode ajudar a redesenhar suas casas de graça.
  • Divulgue na sua comunidade que você está oferecendo serviços de design gratuitos, você pode usar seu Instagram para isso.
  • Você também pode pedir para acompanhar um designer estabelecido, mesmo que isso envolva fazer tarefas braçais.
Monte um currículo atraente
“Às vezes, recebo CV escrito no Word com a fonte básica e uma foto qualquer tirada em um dia na balada. Essa é uma profissão que procura criatividade e é bom refletir isso no seu currículo, e isso vai desde a foto e fonte escolhidas até a arte da apresentação”, diz Nathália.

Além disso, ela indica sempre colocar, além dos cursos, os projetos que você já fez. “Se você não tem um projeto profissional, mostre como você mudaria uma sala parecida com a do cliente, por exemplo”, diz a designer. Coloque fotos de referências, de que paleta usaria, móveis... Ou mesmo de projetos pessoais, como falamos.
Vá além do online
“Vá até as lojas para conhecer os produtos. O tato é importante para você falar com propriedade quando vai vender um projeto. Você tem que saber qual é o acabamento, se ele suja facilmente etc”, diz Nathália, que também indica visitar as fábricas dos produtos e materiais. “Bata na porta, mesmo, e diga que você quer pesquisar para clientes, conhecer os diferenciais daquela marca. Conhecer o processo dá muito bagagem e segurança para seu cliente.” Claro que essa dica fica um pouco mais complicada de executar neste momento de pandemia, portanto evite os horários de pico de circulação, como os finais de semana.
Planeje-se para seu negócio
Se seu plano agora é abrir seu próprio negócio, Pedro conta que é necessário ter alguns pilares: alguns clientes, experiência, conhecer fornecedores e parceiros bons e, então, pensar na equipe, publicidade e espaço físico.
Além disso, imponha alguns limites e saiba separar as coisas. “Quando você está começando, você trabalha muito para amigos, portanto é importante saber diferenciar o que é profissionalismo e o que é amizade e não deixar um afetar o outro.”

Profissão: Designer de Interiores

Aprenda esta profissão super valorizada, com alguns dos melhores profissionais do mercado, e construa sua carreira numa área que não para de crescer. Este curso de 10 meses oferece uma formação abrangente para sua atuação como um designer profissional. Domine todos os aspectos do Design de Interiores, Iluminação, Paisagismo e adquira noções avançadas dos principais softwares do mercado para criar projetos residenciais e comerciais incríveis.


Nossos professores: Bruno Simões, Ana Paula Barbosa, Matheus Marques e Vitor Penha. Conheça mais sobre eles abaixo.


Bruno Simões


Arquiteto, designer, curador e proprietário do Ateliê Bruno SimõesCom atuação plural como arquiteto, designer, curador, crítico, educador e empresário nos últimos 13 anos, Bruno Simões construiu uma carreira que percorreu por completo o ciclo da economia criativa no país, incluindo passagens por importantes empresas, como Senior Architect no escritório franco-brasileiro Triptyque Architecture, editor de conteúdo da revista Casa Vogue, do grupo Globo Condé Nast, e curador residente na Galeria Nicoli.


Ana Paula Barbosa


Arquiteta e Designer de interioresAna Paula possui em sua carreira mais de 10 anos de sucesso, atuando com nomes de peso da arquitetura nacionais e internacionais, como a Hueb Ferreira Arquitetos. Foi coordenadora da área de criação do FGMF, um dos mais premiados escritórios de arquitetura do país, e também do WeWork, uma das maiores empresas de coworking do mundo, onde foi responsável pela criação de espaços de trabalho criativos e acolhedores. Sua experiência na área inclui também o desenvolvimento e gerenciamento de projetos comerciais, residenciais e corporativos.


Matheus Marques


Formado em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Federal do Paraná, possui mais de 14 anos de experiência e mais de 20 premiações por seus trabalhos como arquiteto. É sócio-fundador do Hiperstudio, um escritório de arquitetura que se dedica a projetos inovadores atrelados à responsabilidade cultural, econômica e ambiental. É reconhecido nacional e internacionalmente por seus projetos, em concursos de arquitetura e prêmios de sustentabilidade.Arquiteto e CEO do Hiperstudio


Vitor Penha


Sócio e diretor de criação do Estúdio PenhaArquiteto e urbanista, formado pela Universidade Mackenzie, Vitor trabalha com luminotécnica há mais de 10 anos. É sócio e diretor de criação do Estúdio Penha, onde desenvolve o conceito do reuso e pesquisas nas áreas de percepção e luz. O Estúdio Penha já foi premiado em diversos concursos de arquitetura e decoração, como Prêmio Casa Claudia, WA Awards 24th cycle, Prêmio Deca e Architizer A+Awards- Special Mention in the Office. Entre seus projetos premiados estão os restaurantes Bráz Trattoria, Seen e Manioca, além do escritório da AKQA São Paulo