O CINEMA EM TEMPOS DE ISOLAMENTO SOCIAL
O fazer artístico, de forma geral, tem sido profundamente impactado com a pandemia. O fazer artístico coletivo, ainda mais. No caso do cinema, obras em circulação na internet podem ser ainda mais consumidas nesses tempos, enquanto produções em fase de captação tiveram que ser paralisadas abruptamente ou totalmente reformuladas.

A cada noite, um grande profissional do cinema traz reflexões e detalhes sobre os desafios de sua área durante o tempo de incertezas em que vivemos.

Com:
Felipe Poroger (Cineasta e Diretor do Festival de Finos Filmes)
Victor Fisch (Curador e Diretor do Curtaflix, FICSU e Soy Loco Por Ti Juquery)
Jonas Brandão (Produtor, diretor e roteirista no Split Studio)
06, 07 E 08 DE ABRIL DE 2021, 19:00
FAÇA SUA INSCRIÇÃO
Você receberá o link de participação por e-mail
MARATONA DE AUDIOVISUAL
Caso não receba, verifique suas caixas de spam e de entrada
A QUEM PODE INTERESSAR
Profissionais de diferentes áreas do audiovisual irão participar de reflexões sobre sua profissão e horizontes no mundo pós pandemia.

Interessados em estudar audiovisual ou iniciar uma carreira no setor conhecerão mais detalhes dos desafios e inspirações de cada uma das profissões.

Apaixonados por cinema poderão interagir com grandes profissionais e tirar suas dúvidas.

SOBRE O QUE VAMOS FALAR?
Como a falta de investimento e as complicações na logística de filmagens podem dificultar ainda mais a realização de grandes produções e abrir espaço para o cinema independente.
Impacto da pandemia no setor
Adaptações e invenções para tornar possível a circulação de materiais já produzidos.
Festivais e Mostras
Como a pandemia afeta as temáticas e estruturas narrativas das produções audiovisuais.
Impacto da pandemia na obra audiovisual
Entenda como as produções de animações se adaptaram ao isolamento e mantiveram seus cronogramas.
Animações
PROGRAMAÇÃO DA MARATONA
O quanto espelhar, fugir ou problematizar questões deste momento que estamos vivendo?
Filmes de quarentena já são praticamente um novo gênero no cinema e os efeitos da pandemia na mais recente safra de curtas brasileiros já são presentes tanto nas temáticas quanto no modo de realizá-los. É tempo de reflexão, desenvolvimento, reestruturação, expectativas. Venha discutir estas e outras questões sobre o futuro do cinema independente no Brasil.

Cineasta e Diretor do Festival de Finos Filmes.
Formado em Cinema e Filosofia, Felipe dirigiu e roteirizou seis curtas-metragens, que passaram por mais de 80 festivais, como Brasília, Rio, Gramado, É Tudo Verdade, Mar del Plata, Palm Springs, além de sessões especiais na Cinemateca de Paris, Harvard University e outros. Como roteirista, assinou "Sob o Véu da Vida Oceânica", dirigido por Quico Meirelles, vencedor de Melhor Curta Nacional no 25º AnimaMundi. É diretor do Festival de Finos Filmes, hoje em oitava edição. Foi crítico da Folha Ilustrada e publicou artigos para a Folha Ilustríssima, CartaCapital e Nexo.

DIA 1 – ALGUNS HORIZONTES PARA O CINEMA INDEPENDENTE
06 DE ABRIL, 19:00
Principalmente em um momento em que o fazer artístico está tão comprometido, torna-se essencial mostrar o que já foi feito. Conheça incríveis iniciativas de encontros audiovisuais que se adaptaram aos tempos de pandemia, principalmente o Curtaflix - um projeto que será lançado no dia 08 de abril, criado especialmente para a Lei Aldir Blanc de auxílio emergencial à cultura.
Palestrante: Victor Fisch
Curador e Diretor do Curtaflix, FICSU e Soy Loco Por Ti Juquery.
Professor, produtor, roteirista, montador, diretor e membro do coletivo de produtores Vale Audiovisual. Idealizador e diretor do FICSU (Festival Internacional de Cinema de Surf de Ubatuba) e do Soy Loco Por Ti Juquery, festival de artes de Franco da Rocha. Foi diretor e curador do Cinefest Gato Preto e responsável pela criação do Gato Lab e da Novena Cinematográfica. Dirigiu os curtas-metragens "Gaiola", que estreou no Festival Internacional de Durban, na África do Sul, e "Onde Você Vai?", premiado no Festival Internacional de Curtas-Metragens de São Paulo. Como roteirista, foi premiado pela ABRA por "Guerras do Brasil.doc", de Luiz Bolognesi. Graduou-se em cinema e tem mestrado em roteiro pela Escuela Internacional de Cine y Television, em Cuba. É diretor e curador do Curtaflix, um festival de curtas on-line, contemplado no edital Proac Aldir Blanc, com lançamento previsto para 08/04/21.

DIA 2 – E O QUE ACONTECE QUANDO NÃO SE MOSTRA?
07 DE ABRIL, 19:00
Nos últimos anos, a animação brasileira tem conquistado prestígio no mercado internacional, sobretudo pela qualidade de seus profissionais. Com a migração das produções para o trabalho remoto, muitos artistas passaram a fazer parte de equipes multinacionais, aumentando a oportunidades de emprego na área para brasileiros. Entenda os processos dessas equipes remotas e como acontece a integração entre artistas.

Palestrante: Jonas Brandão
Produtor, diretor e roteirista no Split Studio.
Formado em Imagem e Som pela UFSCar e hoje atua como produtor, diretor e roteirista pela sua produtora, o Split Studio, um estúdio de animação e games situado na cidade de São Paulo. Entre os trabalhos recentes mais importantes da Split estão a produção do longa "Tito e os pássaros", recentemente no short list do Oscar, e as séries infantis "WeeBoom" (Boomerang Latin America), "Turma da Mônica" (Cartoon Network) e "Que corpo é esse?" (Futura), das quais Jonas Brandão é diretor e roteirista. Jonas também já dirigiu mais de 400 games educativos infantis, além de clipes musicais e comerciais publicitários em animação, incluindo a direção de animação do From love to Bingo, vencedor de 2 leões em Cannes.
DIA 3 – ANIMANDO REMOTAMENTE: A ANIMAÇÃO NÃO PARA!
08 DE ABRIL, 19:00
Palestrante: Felipe Poroger
O CINEMA EM TEMPOS DE ISOLAMENTO SOCIAL
06, 07 E 08 DE ABRIL DE 2021, 19:00
FAÇA SUA INSCRIÇÃO
Você receberá o link de participação por e-mail
MARATONA DE AUDIOVISUAL
Caso não receba, verifique suas caixas de spam e de entrada