Audiovisual

O mercado de Edtechs para o audiovisual

Nem só de rádio, TV e cinema vive o profissional de audiovisual! Em depoimento para o blog, Ícaro Ripari, Head de Produção da EBAC, fala sobre a relação entre Edtechs e o audiovisual.

Jul 1, 2022

Quem é do audiovisual ou está planejando começar na área provavelmente já viu as inúmeras possibilidades que o setor oferece. São muitas funções envolvidas, como produtor, filmmaker, editor, sound designer, showrunner, diretor e por aí vai.

Quando pensamos no mercado de trabalho, as opções também são bastante variadas. O audiovisual está presente no cinema, na TV, na publicidade, nos eventos, no esporte, na música e até na educação.

Como nossa especialidade é justamente a área de educação, conversamos com nosso Head de Produção, Ícaro Ripari, para entender um pouco melhor sobre a influência das Edtechs - empresas que utilizam a tecnologia para gerar soluções para área da educação, sobre o mercado de audiovisual e seus profissionais!

A evolução do setor audiovisual e da demanda profissional

Ícaro Ripari, Head de produção da EBAC

“Eu sempre brinco que se eu fosse o mesmo produtor que eu era há 20 anos, eu estaria morto para o mercado.

Eu comecei a trabalhar na TV Cultura há quase 20 anos. Naquela época, principalmente em uma emissora pública, era tudo muito diferente.

O que se consumia [de conteúdo audiovisual] há 20 anos não é mais a mesma coisa que se consome hoje. O mercado é muito mais amplo por conta das muitas opções de consumo que temos, temos o streaming, o ao vivo, o áudio, e muitos outros. Os formatos e as mídias são diferentes, as produções também são diferentes e mais abrangentes. Temos muito mais espaço para explorar no setor audiovisual.”

“O mercado é muito mais amplo por conta das muitas opções de consumo que temos.”

Além de passar por outras emissoras ao longo da minha carreira, também trabalhei por muito tempo com branded content (conteúdo de marca). Esse tipo de produção passou a possibilitar estudar melhor o que as pessoas gostam de consumir, não só em sentido de conteúdo, mas também em relação aos meios e formatos que elas preferem.

Antes mesmo da pandemia chegar e mudar a forma como nós consumimos conteúdos, já era possível ver como as pessoas estavam se adaptando aos diversos tipos de formatos novos. Você via pessoas no metrô assistindo vídeos no Youtube, os podcasts também já estavam ganhando cada vez mais espaço no dia a dia das pessoas. Coisas que não víamos antes.

Quando observamos o setor da educação se adaptando aos novos formatos de consumo, como no caso das Edtechs com ensino a distância, aulas gravadas e ao vivo, gamificação e materiais interativos, essa se torna uma área muito importante para os profissionais de audiovisual.”

A relação do mercado audiovisual com as Edtechs comparado ao setor do entretenimento

“Uma das principais diferenças entre esses mercados [plataformas de streamings, televisão e Edtech] é o modelo de contratação. Nos mercados de streaming e TV, apesar de existirem modelos de contratações bastante estáveis, o mais comum é a contratação dos profissionais por projetos. Quando o projeto se encerra, o contrato também acaba.

Há muitos profissionais que preferem esse tipo de trabalho justamente por sua flexibilidade, podendo passar por diversas experiências diferentes. Em alguns casos, quando o profissional tem mais experiência e reconhecimento, ele está sempre envolvido com algum projeto e nunca fica de fato parado. Mas de toda forma, a estabilidade desse tipo de contratação é diferente.

“Quando a pandemia chegou e afetou a vida de muitos trabalhadores, no audiovisual não foi diferente.”

Por exemplo, quando a pandemia chegou e afetou a vida de muitos trabalhadores, no audiovisual não foi diferente. Os profissionais da área que trabalham por projeto foram bastante prejudicados, já que essa é uma área com muito trabalho feito presencialmente e isso não podia acontecer.

Já nas Edtechs, podemos enxergar uma estabilidade um pouco maior. Nesse setor, a produção é mais contínua. A demanda por novos conteúdos é constante, em uma empresa como a EBAC, nós estamos sempre produzindo novos cursos, atualizando aulas, realizando eventos. Por se tratar de uma marca única, é preciso construir uma identidade homogênea em tudo isso que é produzido, o que favorece a escolha de trabalhar com profissionais fixos.

“A demanda por novos conteúdos é constante, nós estamos sempre produzindo.”

Por exemplo, em uma Edtec como a EBAC nós somos muito centrados na área da produção, viabilizando a criação dos cursos com a estética e qualidade que são marcas registradas da empresa.

Além de contarmos com uma equipe própria de produção e coordenação de produção, também temos fornecedores que trabalham há um bom tempo com a gente. Dessa forma, há uma proposta e um padrão visual bem estabelecidos tanto internamente quanto externamente, com nossos parceiros e fornecedores.”

Related articles

What does an interior designer do and how much does he earn?
About user interfaces, taps and...