Design

O que é o Design de Iluminação: uma breve história

O Design de Iluminação vem ganhando cada vez mais espaço no mercado de arquitetura e design de interiores por fazer um trabalho impecável unindo estética e funcionalidade. O trabalho de um designer de iluminação é o de ampliar a percepção sobre os ambientes através de estudos de luz que criam espaços aconchegantes trabalhando recursos de iluminação e sombra juntamente. Portanto, este é um trabalho que une sensibilidade e muito conhecimento técnico. Quer saber mais? Confira o artigo na íntegra a seguir:
June Gitlin, esposa do pioneiro designer de iluminação, Harry Gitlin, uma vez recebeu um cartão postal de um cliente que passava férias no Caribe endereçado ao marido: “Querido Harry, será que você não consegue criar uma luz assim?”. O cliente se referia à luz do Sol em sua correspondência. E não seria a luz solar a melhor referência de todas? Esta é a definição do design de iluminação: uma área que estuda o uso e projeção da luz tanto em ambientes internos quanto externos, utilizando fontes artificiais ou naturais em projetos de arquitetura, decoração ou teatro.
O Design de Iluminação vem ganhando cada vez mais espaço no mercado de arquitetura e design de interiores por fazer um trabalho impecável unindo estética e funcionalidade. O trabalho de um designer de iluminação é o de ampliar a percepção sobre os ambientes através de estudos de luz que criam espaços aconchegantes trabalhando recursos de iluminação e sombra juntamente. Portanto, este é um trabalho que une sensibilidade e muito conhecimento técnico.

Haja sensibilidade! Luzes são inconstantes, imateriais, mas possuem cor, intensidade e até forma. Luzes podem ser quentes ou frias, cintilantes, brilhantes, amigáveis, não tão amigáveis, ou até reconfortantes. Esse tanto de adjetivos é a maneira pela qual o jornal The New York Times usava para descrever o design de iluminação numa matéria que também incluía uma declaração de Abe Feder, o fundador do design de iluminação cênica, “a luz é o único material do design que consegue preencher um espaço sem bloqueá-lo”.
Segundo Vitor Penha, professor do curso de Design de Iluminação da EBAC, esta é uma área que deve ser pensada além da estética. “Muita gente compra uma luminária porque achou que é bonita ou elegante e não reflete sobre a iluminação fornecida pelo aparelho, a iluminação deve ser pensada também como funcionalidade”.

Sendo assim, temos algumas dicas caso você queira aplicar alguns conceitos de design de iluminação em sua casa, veja a seguir:
Luzes são inconstantes, imateriais, mas possuem cor, intensidade e até forma. Luzes podem ser quentes ou frias, cintilantes, brilhantes, amigáveis, não tão amigáveis, ou até reconfortantes.
Observe seu espaço: dimensões, cores e texturas

Para realizar esta análise basta questionar alguns tópicos. Quanta luz natural existe neste ambiente? Há elementos que precisam ser melhorados ou “escondidos”? O teto é baixo ou alto? A luz será refletida em paredes claras ou absorvida por paredes escuras?

Considere a função do espaço

Quem e quando vai usar determinado ambiente? Para qual propósito? É uma sala com diferentes funções, por exemplo, estamos falando de uma sala de estar com espaço para uma mesa de jantar ou um quarto-escritório? Qual tipo de mobília haverá no espaço?

Faça uma avaliação inspiracional

Reflita como deve ser o ambiente: se deve ser aconchegante, dramático, divertido, sociável, profissional ou uma combinação de todas estas qualidades? O ambiente diurno, por exemplo, para trabalho, deve ser diferente do noturno? Hora de pensar e usar a imaginação.

Mãos às luzes: crie seu projeto de iluminação

Você decidiu iluminar a sala de jantar e criar uma iluminação específica durante as refeições. Ou resolveu iluminar a área de entrada da sua casa para dar as boas-vindas aos hóspedes e ainda realçar aquela coleção esquecida de quadros na parede. Você talvez tenha decidido que gostaria de ter uma cozinha com uma área de trabalho bem iluminada, mas sem reflexos, e uma iluminação de banheiro que facilite olhar para o espelho (e sem sustos pela manhã). As possibilidades são inúmeras. Mãos às luzes!

No Lighting Design, diferentes objetivos geralmente são alcançados por três tipos de iluminação: luz geral ou ambiente (luz de fundo geral), iluminação de tarefas (para fins específicos, como leitura ou maquiagem) e iluminação de realce (para iluminar um objeto específico, como peças esculturas ou quadros).

Lembra daquela reflexão subjetiva sobre como você imaginaria a iluminação de um ambiente? Então, traduzir estes objetivos de iluminação em soluções práticas exige pensar criativamente sobre a luz. Já deu para notar que não é só colocar uma lâmpada no teto de casa.

Porca Miseria de Ingo Maurer. Fonte: ingo-maurer.com
Uma breve história do Design de Iluminação

Talvez você nunca tenha ouvido este nome, porém, Harry Gitlin foi um pioneiro do designer de iluminação, com ele a ideia de projetar com a luz criou força numa época de poucas opções tecnológicas. Isso não foi um obstáculo para sua engenhosidade e a criação de trabalhos icônicos como a iluminação do Lincoln Center em Nova York.

Mais especificamente, Gitlin é considerado um pioneiro no uso de elementos industriais no design decorativo. Em 1949, ele projetou o primeiro Floor Can Uplight, que inaugurou a iluminação indireta como um complemento da iluminação ambiente. Além disso, ele foi um dos primeiros a usar acessórios de iluminação industriais em projetos arquitetônicos comerciais e residenciais, resultando na iluminação em trilhos. Familiar para você? “Gitlin revolucionou ao industrializar elementos do design de iluminação também inovando com recursos tecnológicos que eram bem raros naquela época. Uma espécie de Henry Ford do design de iluminação”, argumenta Vitor Penha.

Vitor ainda destaca outros nomes importantes e as rupturas dentro do Lighting Design ao longo dos séculos XX e XXI. "De forma simplista, alguns momentos marcaram a revolução que a luz artificial proporcionou. O movimento Bauhaus abriu as portas para o inicio da luz como ferramenta  da indústria e de um pensamento mais acessível e igualitário. Harry Glitin ( talvez sem o destaque merecido) colocou a iluminação num local de produção mais amplacom a indústria  e a luz como uma estética de contrastes e sombras, com projetos icônicos como o Lincoln Center, o Rockefeller Center, entre outros. Num momento onde a variedade de tecnologias permitia e uma sensibilidade de um olhar mais apurado, alguns Desenhistas da Luz, como Ingo Maurer, surfaram nesta onda de forma mais ampla, incorporando a  tecnologia no processo. As mudanças e possibilidades não vão parar, cabe a nos , profissionais da área, desenvolver um olhar curioso e uma sensibilidade para escutar o que estas infinidades de luzes tem a nos contar".

Quer ser um Lighting Designer?

Ganhando cada vez relevância no mercado de arquitetura e design de interiores, lançamos o curso de Design de Iluminação/Lighting Design. Com percepção ampla das possibilidades de uso da luz, e das ferramentas adequadas, o Design de Iluminação transforma um ambiente simples em obra-prima.


Neste curso, você irá aprender além das ferramentas técnicas para criar projetos de iluminação sensacionais, você terá a oportunidade de mergulhar no universo de Lighting Design.


Aprofunde-se no estudo da luz e compreenda como criar espaços mais acolhedores com uma nova percepção de luminosidade. Torne-se um profissional especialista em soluções de iluminação, unindo a sensibilidade do olhar ao conhecimento técnico.


Nosso professor: Vitor Penha


Arquiteto e urbanista, formado pela Universidade Mackenzie, Vitor trabalha com luminotécnica há mais de 10 anos. É sócio e diretor de criação do Estúdio Penha, onde desenvolve o conceito do reuso e pesquisas nas áreas de percepção e luz.


O Estúdio Penha já foi premiado em diversos concursos de arquitetura e decoração, como Prêmio Casa Claudia, WA Awards 24th cycle, Prêmio Deca e Architizer A+Awards- Special Mention in the Office. Entre seus projetos premiados estão os restaurantes Bráz Trattoria, Seen e Manioca, além do escritório da AKQA São Paulo.


Quer embarcar nessa jornada iluminada e repleta de possibilidades de carreira?