Carreira & Negócios

E aí, tem investido nas suas "skills"?

Dominar alguns softwares e habilidades são uma mão na roda no dia a dia e ajudam a dar destaque no seu currículo
“Aprender nunca é demais”, é o que dizem por aí, certo? De cara, você pode pensar que fazer um curso de especialização em alguma das áreas de sua profissão é a estratégia mais óbvia para sua carreira. Sem dúvida, esse é um dos caminhos. Mas existem alguns truques que também dão destaque no currículo, como aprender novos softwares, idiomas ou habilidades extras que ajudam a desenvolver melhor o trabalho de forma geral.
Aí vão três exemplos para diferentes profissões:
Google sheets ou Excel para gerenciar projetos – de games a marketing
Se na vida pessoal o editor de planilhas do pacote Office, da Microsoft, ou as planilhas do Google Sheets ajudam a organizar todo o orçamento doméstico, acompanhar investimentos e rendimentos e estimar os custos para realizar aquela viagem dos sonhos, no trabalho dominar essas ferramentas é essencial para controlar o faturamento, a produção, o cronograma, metas e projeções.

Na gestão de um projeto, como um evento, por exemplo, os custos, o orçamento e pagamentos, são registrados em planilhas. O planejamento de datas também. Substitua "projeto" por campanha de marketing e o uso de planilhas continua sendo essencial.

As planilhas são nossas amigas, acredite!
Em áreas como a do audiovisual e dos games, existe a função do produtor executivo – a pessoa que corre atrás de recursos financeiros para viabilizar o projeto. E para apresentar os custos adivinhe o que ele usa? Isso mesmo, planilhas. Outro profissional importante em projetos é aquele que organiza e faz o fluxo seguir. Em games, é o produtor de jogos. Das funções que ele desempenha, também é necessário usar planilhas compartilhadas com a equipe para:
- bug tracking: uma lista dos bugs que precisam ser resolvidos e seus prazos. A equipe acessa para ver o deadline e sinalizar se já foi ou não feito.
- task list: de próximos passos a fazer no jogo,
- controle de inventário: dos itens que tem dentro do jogo
- copywriting: para definir, por exemplo, o texto de descrição dos artefatos do jogo
- controle de licenciamento de marcas.

Ou seja, ter habilidades avançadas em Excel ou Google Sheets dá um up no seu currículo. Como você vai conseguir gerenciar projetos audiovisuais, grandes eventos ou analisar métricas de desempenho e orçamentos de marketing? Não vai ser em uma folha de caderno tão pouco em um software de texto, uma vez que o Excel e Google sheets tem fórmulas que quantificam, agrupam e sintetizam todo tipo de informação, possibilitando o acompanhamento de diferentes aspectos de um negócio.
O básico de design gráfico
A comunicação visual é essencial, inclusive se você trabalha… escrevendo. Isso mesmo! Como jornalista, as noções de design gráfico vão ajudá-lo a propor pautas visuais mais interessantes, que dialoguem e complementem a matéria. Em agência de publicidade, os redatores "duplam” sempre com um diretor de arte, com quem conversam o tempo todo sobre as peças, decidindo como aquele texto pode ficar melhor no layout, se “dá leitura” (jargão usado na área para dizer que a leitura em diferentes telas é boa ou ruim) etc. Portanto, ter noções elementares de cor, tipografia, grid, estilo, ajuda a debater com o designer e também a repensar o texto se for necessário editar (ou o famoso “cortar palavras”) das peças ou matérias.
Power BI para quem trabalha com social media marketing 
Power Bi é um serviço de análise de negócios da Microsoft. A ferramenta tem uma interface interativa e simples para que o usuário final consiga fazer relatórios e dashboards de forma simples. Quando a jornalista Gabriela Leão começou a trabalhar como social media, se interessou pelas análises de métricas e aprendeu a operar ferramentas para enxergar os padrões e tendências em meio aos dados nas redes sociais. “Eu estava chegando nesse mundo e precisava de um contexto do que estava acontecendo ali então comecei com cursos gratuitos e muitos vídeos do YouTube sobre performance de posts. Percebi que havia a necessidade de me especializar e, então, procurei cursos pagos”, conta ela. “Ou seja, você pode trabalhar com números utilizando esses visualizadores que já trazem porcentagens, volumes e toda a parte 'de exatas'. Cabe ao B.I. de social listening ter a inteligência em operar essas ferramentas e enxergar padrões e tendências em meio aos dados.”