Design

Aline Corrêa: a servidora pública que, após o curso da EBAC, foi convidada para ilustrar um livro

A ilustração ajuda Aline Corrêa, estudante da EBAC, a espairecer. Por conta deste hobby, ela já recebeu convite para atuar em um projeto como ilustradora e vai lançar seu livro infantil ainda este ano

2 de agosto, 2022

Formada em direito, Aline Corrêa é servidora pública há 13 anos. Antes disso, trabalhou como advogada por 10 anos. Apesar de ter tido estímulo desde cedo para explorar o seu lado artístico, ela não quis seguir profissionalmente nessa área. Ao longo dos anos, ela teve momentos de colocar as suas habilidades com lápis de cor em prática, porém sempre de forma despretensiosa.

Após um longo período sem mexer em seus materiais de artes, Aline decidiu dar uma nova chance para esse lado lúdico. Decidiu se inscrever no curso de ilustração da EBAC e, hoje, está feliz com essa decisão. A ilustração a ajuda a fugir um pouco do seu cotidiano sério e formal.

Aline Corrêa, estudante de ilustração da EBAC

Para saber mais sobre a sua relação com a ilustração, nós conversamos com Aline que nos contou as suas impressões sobre o curso, como ele está sendo bom para a sua rotina e que já é vista como profissional da área: ela foi convidada a ilustrar a capa de um livro e vai publicar um livro infantil ainda este ano.

O lado artístico de Aline, que estava guardado há anos, voltou a fazer parte de sua vida após o curso da EBAC

“Os meus pais sempre foram, de algum modo, artistas. O meu pai trabalhou a vida inteira como artista gráfico e a minha mãe era desenhista de moda. Então, desde muito cedo, eu fui habituada a valorizar essa área e a achar interessante.

Só que de algum modo eu tive um bloqueio com essa área. Achava que eu não trabalharia com isso porque não daria um retorno financeiro. Por isso, eu guardei meu lado artístico numa caixinha durante muito tempo.

O meu último despertar para essa área havia sido em 2010. Então, fazia muito tempo que eu não mexia nos meus materiais de arte. Até que eu conheci a EBAC, através de um anúncio, e resolvi arriscar de novo para ver o que iria acontecer com o meu lado artístico.

Quando eu vi a proposta do curso de ilustração da EBAC, o que a escola tinha para ensinar, eu não tive dúvidas de que eu queria fazer. Gostei bastante quando vi o conteúdo porque na descrição dizia que o curso passaria por vários estilos e que, principalmente, a parte manual seria vista antes da digital. Eu também quero aprender esse lado digital, mas eu queria aprender a fazer bem feito a parte manual.”

Metodologia de ensino, conteúdo, exercícios e tutoria são os destaques do curso de ilustração

“O que eu desenhei antes foi na base do conhecimento do que eu via os meus pais fazendo, pesquisando na internet, comprando material e testando. Este é o primeiro curso relacionado à ilustração que eu faço.

Eu nunca tinha achado um curso como o da EBAC: com conteúdo ordenado, módulos que contêm início, meio e fim, propostas do que e como fazer. Fiquei muito empolgada porque eu não sabia que existiam tantas coisas legais para se fazer com uma ilustração. E é muito interessante conhecer como trabalham os profissionais da área.

Eu me surpreendi com o curso porque a didática é maravilhosa e eu não esperava por tanto. A forma como o professor Ricardo Cammarota ensina e como ele propõe os exercícios é fantástica. Eu fiquei muito envolvida e empolgada com cada uma das atividades.

Outro ponto positivo é a parte da tutoria. As atividades são realmente avaliadas. O tutor dá detalhes de como prestou atenção em coisas que eu fiz questão de colocar no desenho. Eu me sinto muito bem atendida. E olha que eu já fiz cursos on-line e eu consigo distinguir os bons dos ruins, e o da EBAC é excelente. Está superando todas as minhas expectativas.

O curso é feito para pessoas que têm encantamento pelo mundo artístico e gostam de ser desafiadas a se desenvolver, pois as tarefas não são fáceis. O curso dá base para o caminho inicial: dá para ir do básico e avançar.”

Após reativar o Instagram de ilustrações, Aline ganhou muitos seguidores

“Depois que eu comecei o curso, eu reativei um perfil de ilustração no Instagram (@alinecorreadraw) que eu tinha começado durante a pandemia. Por causa do curso, a ilustração acabou sendo o meu hobby favorito. No meu tempo vago, me dedico a fazer os exercícios e me inspiro nas atividades do curso para publicar as minhas ilustrações no Instagram.

Instagram de Ilustração da Aline (@alinecorreadraw)

Como eu comecei a movimentar esse meu perfil, eu fiquei entusiasmada. Em pouco tempo eu parti de quase zero seguidores e agora estou com quase três mil. Eu achei isso empolgante!

Volta e meia uma pessoa faz contato comigo por causa do Instagram. Já indiquei a EBAC para umas quatro pessoas também, de tão empolgada que eu estou com o curso.”

Propostas profissionais surgiram depois do curso

“Depois do curso e após reativar o meu Instagram, eu já tive pedido de trabalho relacionado às artes. As pessoas já me percebem como uma profissional da área.

Fui convidada a participar como ilustradora de uma antologia chamada Crianças do Amanhã. Tive a oportunidade de colocar uma das minhas ilustrações na capa desse livro. Como me envolvi muito no projeto, acabei escrevendo um conto e também passei a ser coautora.

Livro Antalogia do Amanhã, o qual Aline foi convidada para ser ilustradora da capa e coautora.

Além disso, o meu livro infantil, inspirado nas histórias do meu filho, ainda será publicado esse ano.”

O curso de ilustração a ajudou a retornar às artes, a espairecer e a apresentar ao filho essa área lúdica

“A minha vida de trabalho é tão séria e meio limitante que esse mundo artístico me faz muito bem. Indiretamente, a EBAC é responsável pelo lazer dos meus dias tão complicados. Este curso foi o meu grande achado.

Além disso, o curso me ajudou bastante a unir o meu lado mãe com a vontade de retornar ao ambiente das artes. Eu estava achando que o meu filho de 5 anos não estava dando muita bola para esse lado. Eu comecei a fazer lives no Instagram com ele, que ficou empolgadíssimo! Agora ele me desenha; quando vai a uma consulta médica com a pediatra, desenha ela também. Ele está super envolvido com as artes. Até isso o curso me deu de presente.

Então, para mim, o curso foi uma alavancada para o meu retorno às artes. Ele me ajuda a espairecer e a dar valor a esse lado artístico, guardado durante muito tempo. Com o curso, também passei a dar valor a estar perto de uma criança que está com o lado criativo em alta.”