Programming
Porque você deveria se tornar um desenvolverdor Full Stack
Salários mais altos e a possibilidade de ocupar diversas funções são algumas das vantagens; leia mais
Existe um profissional que é um verdadeiro canivete na área da programação suiço por conta das diversas habilidades que possui: o desenvolvedor Full Stack.

“Stack”, na programação, é o termo usado para falar sobre o conjunto de tecnologias ser usadas para o desenvolvimento de aplicações, ou seja, as linguagens de programação, bancos de dados, frameworks, tecnologias voltadas à infraestrutura, bibliotecas e tudo o que mais pode ser útil ao desenvolvimento de softwares, sites ou aplicativos.
Desenvolvimento Front-end
Esse eixo diz respeito às interfaces de comunicação com o usuário final, em um site, aplicativo mobile ou software. Os idiomas mais comuns aqui são HTML, CSS e JavaScript. HTML e CSS são usados ​​para o layout e a aparência de das interfaces, enquanto o Javascript é usado para implementar e controlar o conteúdo dinâmico, como os gráficos animados ou formulários interativos em páginas web. Ser fluente em frameworks Javascript para criação de SPA’s (Single Page Applications), como React, por exemplo, e Python são diferenciais.

Desenvolvimento de Back-end
O back-end precisa saber linguagens de programação como SQL, PHP, Java, C#, NodeJS, Python, Ruby, para, por exemplo, criar alguns serviços e corrigir bugs no sistema por detrás dessas aplicações. O SQL é uma linguagem usada para comunicação com bancos de dados, recuperação e entrega de dados relevantes com base nas solicitações do usuário. Embora existam profissionais especialistas em banco de dados, algum conhecimento para trabalhar com os sistemas mais comuns de database, como MySQL, PostreSQL, MondoDB, Cassandra, ElasticSearch e Redis é diferencial.

Ufa! É bastante coisa, não é? Mas não se assuste, porque odesenvolvedor Full Stack não precisa necessariamente dominar todas as áreas, mas sai na frente ao conseguir “se virar” entre esses eixos de conhecimento. Ele acaba se tornando um profissional completo pois tem a competência de gerir o todo, o que significa que ele pode contribuir em qualquer posição em uma equipe.

E ter boas noções de UX também é importante. Seja no desenvolvimento de um aplicativos mobile ou de um e-commerce, a preocupação com a experiência do usuário essencial. Afinal, como Full Stack, você pode desenvolver APIs e aplicativos.
Qual o perfil e quanto ganha o Full Stack?

Antes de tudo é preciso ser centrado no aprendizado, pois o tempo todo será desafiado a sair da zona de conforto e expandir conhecimento. Ser curioso, pois resolver bugs nem sempre é tarefa fácil, desenvolver a capacidade de gerir crises e equipes, e construir uma visão avançada sobre negócios e estratégias. Empresas de educação, mídia, publicidade, finanças, bens de consumo, fintechs, health techs, são as principais empresas contratantes.

Já sobre a faixa salarial, no Brasil é de até R$ 15 mil, a depender do nível de conhecimento e experiência do profissional, segundo levantamento realizado pela Geekhunter, plataforma de vagas para programadores e desenvolvedores.

Torne-se um Desenvolvedor Full Stack Python!

Você poderá conduzir todos os estágios de desenvolvimento de sites e apps, desde a interface até estruturas internas ou bancos de dados. Usando o Phyton, programe aplicações do começo ao fim, torne-se um profissional completo e ganhe mais. Mesmo sem ter conhecimento prévio, você irá a aprender a programar em Python, abrindo uma janela de inúmeras possibilidades no mundo da programação. Esta é uma linguagem com código aberto e disponível para a maioria das plataformas de computação.


Com o Profissão: Desenvolvedor Full Stack Python, em 15 meses você tem tutoria e mentoria online, além de desenvolver projetos pessoais para construir um portfólio.