Audiovisual

Storyboard: do “quadrinho” para o filme

Não, não estamos falando de criar filmes baseados em HQs, mas o trabalho do profissional de storyboard é parecido

“O storyboard é um painel geral de uma história, uma maneira de ilustrar uma sequência de ações e dar uma noção do produto final”, explica o artista visual e ilustrador Henrique de França.

“É uma fase da pré-produção do audiovisual. O principal objetivo é ajudar na visualização do produto final de uma forma rápida e sem muito custo. É nesse momento que testamos cenas, composições, câmeras e quais são os melhores ângulos para uma produção, assim toda a equipe pode chegar no estúdio com o planejamento pronto do que será filmado”, completa Murilo Justiniano, também ilustrador.

Ou seja, você precisa mostrar sua ideia para uma cena de filme, de game ou até de comercial para um cliente? Aposte no storyboard para ele entender como ficará o vídeo final.
Poster do filme "Hell´s Angels"
Uma breve história do storyboard
Há divergências entre se o filme “Hell’s Angels” (de Howard Hughes em 1930) ou o”Three Little Pigs” (de Walt Disney em 1933) é o verdadeiro “pai” dos storyboards modernos. 

Mas “E o Vento Levou” (1939) foi o primeiro filme a ser completamente desenhado em storyboards antes das filmagens.
Cada parte da história foi desenhada em um cartão e fixada em um quadro em ordem sequencial. Os colaboradores puderam, então, revisar a história examinando uma parte de cada vez, verificar se fazia sentido e planejar a produção. 

Nos últimos 80 anos, o uso de storyboards cresceu. Seguindo as raízes da animação e da produção de filmes, eles são usados ​​por diversas indústrias diferentes.
As possibilidades de trabalho em cada indústria
Ilustradores que trabalham com storyboard podem atuar em diversas áreas, embora a mais conhecida seja a audiovisual. Confira o mapeamento de possibilidades que fizemos para você:

  • Indústria de Cinema e TV
Ao fazer o storyboard antes das filmagens, você pode planejar melhor os ângulos da câmera, cenário, adereços, atores, efeitos e assim por diante e ser mais certeiro durante a produção. O storyboard antecipado também verifica se o seu script faz sentido e permite que você corrija os erros antes que eles se tornem muito caros para serem corrigidos.
No video abaixo, o diretor Ridley Scott explica o uso de Storyboard em uma comparação lado-a-lado do seu filme Hannibal:
  • Redes sociais
“Mídias digitais como Instagram e TikTok também são áreas que se beneficiam do storyboard”, diz Murilo. Planejar o seu vídeo com ilustrações cena-a-cena antes de começar a gravá-lo deixa o resultado mais previsível.

  • Publicidade
“O profissional que atende a área de publicidade irá primeiramente conversar com os redatores e diretores de arte da campanha e entender seus objetivos, ou seja, participar do briefing.

Então, deve-se fazer a leitura do roteiro e visualizar de antemão as cenas que vão compor a sequência para, então, conversar com os clientes e dividir eventuais rascunhos já naquele momento. A direção de arte da campanha pode conceder liberdade criativa ao ilustrador para propor o estilo de enquadramento, cortes, ângulos etc, e neste caso, ele precisa ter versatilidade e coerência na proposta adotada.

A partir daí, o ilustrador tem um prazo, geralmente bem curto, para a apresentação do storyboard, que será dividido entre os profissionais da agência e, eventualmente, com o cliente final. Portanto, haverá etapas de ajustes e alterações, para as quais o ilustrador deve estar de prontidão”, explica Henrique, que trabalha na área.
  • Games
Mesmo os jogos (seja para mobile ou computador) precisam desse planejamento prévio que o storyboard oferece. 
“Atualmente, eu trabalho como concept artist no Hydra Systems, onde nós produzimos jogos de cassino para o mercado Norte Americano. Através do storyboard, nós podemos explorar diversas mecânicas do jogo antes de seguir para programação e testes. Além disso, eles também são usados para apresentar as ideias para os clientes”, conta Murilo.

  • Mundo coorporativo
Sim, o storyboard também é uma ferramenta nesses casos. As pessoas adoram histórias e, muitas vezes, lembram-se melhor das informações quando elas estão envolvidas em uma. 
Por isso, ao planejar um evento ou lançamento de um produto, pode ser mais fácil de vender sua ideia quando você apresenta ela em um storyboard de como vai ser.

  • Educação
Um dos principais impulsos do trabalho do professor é transmitir informações ao aluno de forma que ele registre. Além de alguns alunos serem melhores aprendizes visuais, utilizando storyboard, os professores ilustram narrativas, descrevem processos e organizam informações.
Trabalhando com storyboard
Se interessou pela área? Os ilustradores te contam o que você precisa ter para entrar nesse mundo.

Formação
“Não precisa de uma formação específica. Mas existem os conhecimentos técnicos básicos que são essenciais, como saber sobre câmeras, enquadramentos, narrativa, desenho e agilidade na hora de produzir. São coisas que bons cursos livres podem fornecer para quem está começando”, diz Murilo.

Henrique concorda e diz que, normalmente, o profissional da área é uma pessoa que gosta de desenhar e se aprofundou nos estudos em cursos de desenho: “na atualidade, com as ferramentas digitais, também é bom ter conhecimentos de softwares de ilustração e edição de imagem”. Uma formação técnica pode ajudar o profissional de storyboard a abranger seus conhecimentos.
"[É preciso] entender as sutilezas na hora de produzir, saber que uma pose, expressão, roupas, enquadramento, iluminação, tudo isso passa uma mensagem", diz Murilo
Soft Skills (habilidades não-técnicas)
“Acho que a principal característica que um artista de storyboard precisa ter é gostar de histórias. Precisa gostar de narrativa para entender as sutilezas na hora de produzir, saber que uma pose, expressão, roupas, enquadramento, iluminação, tudo isso passa uma mensagem”, diz Murilo. 

Ser atento aos detalhes do seu entorno, portanto, é uma característica que vai te ajudar, além de se interessar por buscar referências em filmes, teatro, livros e games.
E Henrique fala ainda que o ilustrador deve ter desenvoltura para se expressar e ter um bom desempenho ao expor suas ideias, propostas criativas e dúvidas, demonstrando segurança e domínio da sua área de atuação.
Remuneração do artista de storyboard
Ok, tudo parece muito legal, mas vamos ao que interessa: será que é uma área que vale a pena financeiramente?

“A faixa salarial pode variar muito de acordo com o regime que o profissional adota na sua atuação”, diz Henrique, que explica que você pode optar por ser autônomo ou contratado em uma empresa. “Em modo geral, os ganhos mensais abrangem entre 2 a 10 mil reais.”

Na cidade de São Paulo, Murilo indica que um profissional começando na área ganha cerca de 3 mil reais, podendo chegar a 10 mil para os mais experientes. 
“Mas é uma área que te permite inclusive trabalhar para fora do Brasil, recebendo em dólar”, diz Murilo. Nesse caso, o valor convertido chega a até 50mil reais.
Dicas para quem está começando
“A primeira coisa que a pessoa precisa ter é um bom portfólio, ele é fundamental para que o cliente veja que vai receber um material de qualidade. E pode ser em plataformas gratuitas mesmo, como ArtStation e Behance, o importante é ele ter mais qualidade que quantidade, só com peças que mostrem o melhor e que estejam alinhadas com a área de interesse do artista. Conhecer pessoas também é uma ótima forma de se conseguir trabalho: cursos, grupos de estudos e eventos são lugares incríveis pra isso e sempre abrem muitas oportunidades bacanas. Seguir os artistas e estúdios que a pessoa se identifica também é muito legal pra ficar por dentro sempre que surgir uma vaga. Por fim, não tenha medo de entrar em contato com pessoas e lugares que te inspiram. Se for de uma forma simpática, com certeza vão surgir propostas de trabalho ou respostas positivas que vão ajudar a evoluir muito como artista.” - Murilo Justiniano

“Caso não tenha ainda trabalhos já feitos nessa área, é bom deixar o Linkedin atualizado e prospectar por este meio, bem como outras redes sociais onde se pode conectar com pessoas do meio, tanto colegas de profissão que podem te indicar, quanto eventuais clientes. Porém, pode ser mais efetivo entrar em contato com pessoas da área: se pretende atuar na publicidade, procurar artbuyers e diretores de arte nas agências que utilizam esses serviços, ou produtoras que contratam ou terceirizam esses profissionais. Se pretende atuar na área do cinema e audiovisual, procurar produtoras do ramo, e assim por diante.” - Henrique de França

Torne-se um artista de storyboard

O storyboard permite visualizar um projeto audiovisual cena a cena ainda na pré-produção. É como um guia para posicionamento de atores, elementos e enquadramento de câmera.


O artista de storyboard é demandado em filmes, animações 2D ou 3D, games, seriados, novelas, comerciais, videoclipes etc. A carreira é versátil, promissora e bem-remunerada para profissionais contratados ou freelancers.


Em 5 meses você aprenderá o passo a passo para criar storyboards profissionais para filmes, comerciais, animações ou games. Ilustre elementos-chave do roteiro, cenários, expressões faciais e movimentos para trilhar uma carreira empolgante e indispensável no mercado audiovisual.