Programação & Data Science
Quais são as diferenças e semelhanças entre Java e JavaScript?
JS e Java formam o “falso cognato” das linguagens de programação. Entenda a relevância de cada uma delas e como diferenciam-se e assemelham-se ao mesmo tempo
Java e JavaScript até podem soar semelhantes em seus nomes e, de fato, muita gente acredita que as duas linguagens de programação estão de alguma maneira relacionadas. Na verdade, isto era realidade lá no início da Netscape, Inc. uma das primeiras empresas de internet da história.

Hoje, os desenvolvedores já perceberam que a evolução de ambas tomou caminhos tão diferentes que até existe uma piada bastante comum para descrever a relação atual entre elas: “Java está para o JavaScript como o presunto está para o hamster” ou “Java is to JavaScript as ham is to hamster”, no original em inglês.

Simplificando, Java seria uma linguagem de programação de propósito generalista e JavaScript seria usada em aplicativos web para torná-los interativos e animados. Mas não é bem por aí.

Segundo Marcelo Cavalcante, Tech Leader na Dasa e professor dos cursos da área de programação & data science da EBAC, JavaScript é uma linguagem feita para rodar ao lado de navegadores e clientes ao passo que Java está mais orientada para o back-end, que roda no servidor. “O JavaScript consegue unir facilmente sistemas de arquitetura distribuída. Aprofundando seus conhecimentos nessas duas linguagens e sabendo outras de suporte como HTLM ou CSS, qualquer aluno tem a possibilidade de tornar-se um grande desenvolvedor Full Stack”, explica.

Um breve histórico

Nos primórdios da Internet no início da década de 90, o Internet Explorer e o Netscape Navigator eram os dois navegadores mais populares entre o público em geral.

Neste contexto, um desenvolvedor chamado Brendan Eich da Netscape, Inc. criou uma linguagem de programação em apenas 10 dias que instruía um computador a interagir com o usuário ao receber seus comandos. Ele então chamou essa linguagem de “LiveScript” e a integrou diretamente ao navegador da Netscape.

Isso significava que o browser estava literalmente interpretando os comandos do usuário, ou seja, o código não precisava ser compilado e plug-ins já não eram mais necessários. A Netscape viu a oportunidade e chamou sua nova linguagem de “JavaScript”, tornando-a indispensável logo no nascimento da web.

Por outro lado, Java é uma linguagem de programação desenvolvida por James Gosling e criada pela Sun Microsystems, foram necessários 4 anos para desenvolvê-la.

Lançada pela primeira vez em 1995, a internet está repleta de programação baseada em Java, plataforma que atualmente pertence à Oracle.
Quais são as principais semelhanças entre as duas linguagens?

Só para esclarecer, Java é uma linguagem de programação orientada a objetos (OOP) e JS é especificamente é uma linguagem de script orientada a objetos.

Para Cavalcante, Java não é apenas um código de programação, mas uma plataforma de desenvolvimento que possui um papel fundamental, pois sua aplicação é necessária em várias empresas, principalmente quando trabalhamos com arquitetura de sistemas distribuídos que possibilitam a criação de microsserviços e APIs.

Há muito tempo, aliás, Java é aplicada para potencializar tecnologias de back-end, como Apache, JBoss e WebSphere.

“Com a linguagem Java, podemos trabalhar grandes paradigmas da engenharia de software, você consegue integrar inúmeros sistemas quando se pensa em aplicação web, por exemplo, unindo-a com JavaScript”, afirma Marcelo.

As duas linguagens podem igualmente ser usadas em diversos aspectos de desenvolvimento front-end. Aliás, JS é frequentemente incorporada diretamente em HTML como uma estrutura ou biblioteca, sendo que a linguagem Java pode ser usada como um miniaplicativo, por exemplo.

Em programação, uma biblioteca se refere à uma coleção de arquivos, programas, rotinas, scripts ou funções que podem ser referenciados no desenvolvimento de software. Bibliotecas contém códigos e dados auxiliares, que provém serviços a programas independentes, o que permite o compartilhamento e a alteração de código e dados de forma modular. Miniaplicativos, por sua vez, são pequenos apps com recursos limitados estão presentes num aplicativo maior. Muitas vezes, eles são desenvolvidos ou co-criados por uma marca que tem parceria com a empresa do aplicativo principal.
As diferenças entre Java e JavaScript

Tanto JS quanto o Java são desenvolvidas, escritas e executadas diferentemente, cada uma delas tem uma diferença dramática quanto à sua finalidade.

Como dissemos, Java é usado em diversas aplicações, incluindo programação de operadoras de cartão de crédito, aplicativos Android, desktop e apps corporativos.

Para efeito de comparação, o JavaScript é usado principalmente para tornar as páginas de aplicativos da web mais interativas. Podemos fazer uma esdrúxula comparação com o aposentado Flash, embora a maioria dos desenvolvedores concordem com o fato de que JavaScript é imensamente mais popular e conta com inúmeras outras funcionalidades infinitamente mais dinâmicas.

Resumidamente, JS ainda é uma tecnologia web, enquanto Java é uma linguagem de programação de propósito geral que permite desenvolver praticamente qualquer coisa. O código JS é executado apenas em um navegador, enquanto o Java cria aplicativos web que são executados em browsers ou máquinas virtuais.
Marcelo Cavalcante: “É válido adicionar que tanto o desenvolvedor back-end Java quanto Full Stack Java são alguns dos profissionais mais bem remunerados do mercado de tecnologia".
O que faz um desenvolvedor back-end e Full Stack Java?

Um desenvolvedor Back-end é responsável por tudo que está por trás de sites e aplicativos que você utiliza no dia a dia, seja para pedir um táxi, comprar objetos ou movimentar sua conta bancária. Sabe aquele Uber que você pede para ir até o médico? Então...

Por ser universal e liderar o ranking das linguagens de programação mais usadas no mundo, a demanda por especialistas em Java é enorme. Atualmente, quando falamos sobre a plataforma Java, o framework mais utilizado para back-end é o Spring Boot, que facilita a configuração e o uso de bibliotecas necessárias.

Neste sentido, é indispensável que o desenvolvedor back-end conheça, além das linguagens de programação, outras ferramentas para a execução de aplicações em um ambiente de produção como Docker e Kubernetes.

Um desenvolvedor Full Stack Java desenvolve e programa soluções complexas do começo ao fim, sendo capaz de operar em todas as etapas de desenvolvimento de um projeto. Sua capacidade de enxergar o projeto como um todo, do Front ao Back-end, é um diferencial estratégico para as empresas, especialmente quando se trata das complexidades da linguagem de Java.

Aliás, o que um desenvolvedor JavaScript faz? Bom, ele é tão importante para a TI que suas habilidades englobam a base de muitas inovações que usamos no dia a dia, seja acessando sites ou acionando apps dos mais diversos segmentos. 

“É válido adicionar que tanto o desenvolvedor back-end Java quanto Full Stack Java são alguns dos profissionais mais bem remunerados do mercado de tecnologia. A disputa por estes profissionais é enorme, é cada vez mais raro encontrar bons profissionais com essa qualificação principalmente nos níveis pleno e sênior. Na verdade, é bastante complicado porque a grande maioria deles já está empregada e a disputa entre as empresas é permanece sem fim”, finaliza Marcelo Cavalcante para o nosso blog.

Aprenda os "caminhos de Java"

Podemos chamar Java de “linguagem universal” para programas, serviços web e aplicativos móveis. Afinal, são 3 milhões de projetos mundo afora que hoje estão estruturados em Java.


Como JavaScript, é possível desenvolver e criar sites interativos, aplicativos para celulares e serviços de high load usando esta linguagem de programação que é a mais popular do mundo. Vá do zero ao pro utilizando JavaScript e seu ecossistema para trilhar uma carreira de sucesso como desenvolvedor.


Conheça todos os cursos da EBAC que abordam os "caminhos de Java" que levarão você e sua carreira para uma estrada de sucesso:


Curso Online de JavaScript
Curso Online de Back-end Java
Profissão: Especialista Back-end Java
Profissão: Desenvolvedor Full Stack Java