Design

O que é User Experience (UX) Design? Tudo o que você precisa saber

O professor de UX Design da EBAC Conrado Cotomácio nos ajudou a criar esse guia sobre uma das carreiras mais promissoras do mercado

22 de abril, 2022

UX design molda os produtos e serviços que usamos diariamente – o que pode ser o sucesso ou o fracasso de um negócio ou marca.

Imagine que você deseja comprar um telefone online. Você vai a um site, escolhe o telefone, pressiona “Comprar”, mas o site o direciona para uma página de inscrição. Você se inscreve, mas seu carrinho de compras está vazio. Você deve procurar o telefone novamente para adicioná-lo ao carrinho. É tão chato que você sai do site sem comprar. Isso é UX ruim porque o processo de compra é tão complicado que faz você sair. Portanto, o negócio perde um cliente.

O design da experiência do usuário – UX – é um campo de atuação vasto, multidisciplinar. UX é uma área relativamente nova, que se estabeleceu como um grande guarda-chuva que abriga outras disciplinas. Alguns acadêmicos e bibliografias falam de UX design como uma terminologia que abrange toda a experiência do usuário.

Com a ajuda do professor de UX Design da EBAC Conrado Cotomácio e Senior Design Manager no Quinto Andar, apresentamos uma introdução ao design de UX e contamos tudo o que um UX designer precisa saber.

Conrado Cotomácio

O que é UX Design?

Em tradução livre, é experiência do usuário. O que definimos como experiência é qualquer ação ou interação que uma pessoa tenha com um produto ou serviço, seja ele digital ou física. Da interação com um aplicativo, site ou até na experiência de abrir a embalagem de um produto que acabou de ser adquirido, tudo isso está relacionado com a experiência que um usuário vai ter com um produto.


UX é então a disciplina do design responsável por pensar, estudar e definir essa experiência. Isso passa por entender a função do produto ou serviço e as melhores formas de criar essa interação. A função de uma loja online, por exemplo, é vender o produto. Portanto, o objetivo do UX nesse caso é facilitar o processo de compra: sem pop-ups, mensagens de erro ou páginas que demoram para serem carregadas. E isso acontece através da usabilidade.

Usabilidade é central para um bom design

Sabe quando você entra em um site e não consegue achar a informação que procurava? Ou então ao usar um aplicativo que é tão difícil de entender que você acaba desinstalando? Essas dificuldades com produtos, como sites e apps, são problemas de usabilidade.

Jakob Nielsen é considerado um dos maiores gurus de usabilidade. Ele escreveu vários livros, como “Projetando websites — a Prática da simplicidade” (1999) e o mais recente “Mobile usability” (2012). Para Nielsen, usabilidade é uma maneira de avaliar a facilidade de uso de uma interface. A palavra “usabilidade” também se refere a métodos para melhorar a facilidade de uso durante o processo de design.

Quando pensamos em experiência do usuário (UX) a usabilidade é um fator fundamental. E os problemas de usabilidade que podem surgir em um produto digital são falhas na interação, ou seja, na comunicação do produto com a pessoa que está usando (o usuário).

Não é a mesma coisa que UI design

Os profissionais de User Interface (UI) estão focados em definir como a experiência vai ser traduzida graficamente. O UI designer desenvolve como será o fluxo de navegação do usuário do ponto A ao B na jornada do usuário, seja em um website, aplicativo ou game. E ele faz tudo isso usando ferramentas de UI específicas.

Para isso, é necessário organizar os elementos da interface e manter o mesmo estilo e lógica de sua interação. Ou seja, o UI Design define as animações, ilustrações, botões, menus, imagens e fontes. Sendo assim, ele determina a paleta de cores e a localização dos objetos na interface.

Portanto, o designer de interfaces de usuário é responsável por colocar em ordem, por exemplo, elementos como o menu e identificar se está funcionando corretamente, se realmente um formulário é fácil de preencher ou se o texto pode ser lido confortavelmente em um smartphone.

A principal tarefa de um UI Designer é ajudar o usuário a entender de forma rápida e sem estresse como usar um produto, seja este um site, um app ou a maquininha de cartão de crédito.

UX e UI estão tão intimamente relacionados que às vezes suas diferenças são tênues. Todavia, na prática, um designer de UX trabalha com informações abstratas: diagramas, tabelas, dados. Com base neles, este profissional irá planejar a interface de um site, aplicativo ou software. A interface do usuário, por sua vez, é o resultado final do trabalho do designer de UI, é aquilo que o usuário vê. O designer de UI visualiza a experiência do usuário e anima a interface do produto.

É tudo sobre pessoas

Somos humanos criando para outros humanos. “Precisamos entender e nos colocar no lugar das pessoas a qual o produto/serviço que estamos criando se destina para encontrar as melhores soluções”, explica Conrado.

O UX designer “defende” o interesse dos usuários no processo de desenvolvimento. É também por isso que a maioria dos designers de UX trabalha em alguma forma de processo de trabalho centrado no usuário e continua canalizando seus esforços mais bem informados até abordar todos os problemas relevantes e as necessidades do usuário de maneira otimizada.

O design centrado no usuário é um processo iterativo em que se entende os usuários e seu contexto como ponto de partida para todo desenvolvimento. Por exemplo, quando a interface não mostra qual é o próximo passo que o usuário deve dar no preenchimento de um formulário ou esconde alguma informação crucial, como o “aceito” para efetivar uma operação financeira no app do banco digital.

É um processo contínuo

Tudo o que é feito em design sofre o efeito do tempo, das mudanças comportamentais e do avanço da tecnologia. Então, o trabalho do designer UX sempre está em desenvolvimento. “Costumo falar que a versão atual de tudo que está no ar à nossa disposição é a melhor versão possível, mas definitivamente não é a versão final”, diz Conrado. 

Um exemplo real disso é o app do seu banco, explica Conrado: "De tempos em tempos alguma coisinha muda. Pode ser algo simples como a posição de um botão ou ícone de algum serviço, até coisas mais drásticas como a posição de onde se vê o saldo". O aplicativo para correntistas do Banco Itaú, por exemplo, quando abre o app, a tela inicial pede a senha e tem os dados da conta e agência parcialmente ocultados por asteriscos, oferecendo mais segurança ao cliente.

Outro exemplo é o sistema operacional do seu celular, Android e IOS sofrem atualizações constantes com base no uso e nas necessidades dos seus usuários.

UX design deve levar em conta as necessidades do negócio

Muitos designers são românticos e focam apenas no usuário. Porém, Conrado afirma que é necessário compreender o negócio para poder criar bons produtos e serviços, entender como o que está sendo criado será sólido e funcional. “Isso possibilita que a próxima versão seja melhor do que a atual”.

“Um exemplo que eu gosto muito que deixa bem claro a necessidade de entender as necessidades do negócio é a disposição das escadas rolantes em um shopping.

A escada rolante é um asset que facilita a locomoção das pessoas – foram totalmente pensadas no usuário. Porém elas são criadas em pontos estratégicos para que os clientes percorram um determinado caminho, induzindo a ver mais vitrines, logo as promoções das lojas e alavanque uma compra de impulso.

A necessidade do usuário é se locomover mais fácil e a necessidade do negócio é expor seus produtos, é uma troca, muitos produtos e serviços criam esse balanço, que muitas vezes é delicado”, explica o professor.

O que um UX Designer faz na prática?

Existe uma infinidade de formas de responder essa pergunta, segundo Conrado. Cada empresa se organiza de uma forma diferente, criando responsabilidades e quebrando o processo em diferentes partes.

Uma visão geral é de que o UX designer tem o papel de entender o usuário para poder criar a melhor solução possível para o usuário ou problema de negócio.

  • Observar e aprender como o usuário se relaciona com o objeto do estudo. Depois, dividir isso com um time multidisciplinar para colher diferentes pontos de vista sobre o problema e as possíveis soluções. Uma forma para estruturar esse processo é empregando o método de Design Thinking para conciliar os desejos do usuário com a viabilidade técnica e a viabilidade do negócio.

Design thinking é uma metodologia de desenvolvimento de produtos e serviços focados nas necessidades, desejos e limitações dos usuários.

Crédito: Reprodução/d.school Stanford

 As demais etapas do processo de trabalho de um UX designer são:

  • Criar um portfólio de ideias que podem solucionar o problema para depois
  • Testá-las para saber como o usuário interage com o produto e obter dados sobre a real efetividade.
  • Desenvolver uma narrativa (storytelling) que mostre essas ideias e
  • Apresentar isso em um case que valide todo o processo. Essa parte final do trabalho será usada como base de conhecimento para a resolução de problemas semelhantes dentro do time ou da empresa.

As tarefas variam de acordo com o tamanho e as necessidades específicas de cada empresa. As maiores podem ter uma equipe de designers com foco em um aspecto específico do processo, como pesquisa ou design visual. Em empresas e startups menores, é comum que o designer de UX assuma várias funções.

Quais habilidades um UX designer deve ter?

O estudo 2019 Product Design Hiring Report produzido pela Invision, plataforma de colaboração de times online, listou as três habilidades comportamentais mais importantes para os profissionais de UX: colaboração e trabalho em equipe, comunicação e empatia, uma vez que esses profissionais trabalham em colaboração com times de outras áreas como programadores, vendas, etc. Para o estudo, foram entrevistados 1.635 Product Designers, estudantes e responsáveis por recrutamento da área de UX.

Conrado concorda que essas são habilidades importantes e adiciona outras que considera fundamentais para a função:

Soft skills

Saber se colocar no lugar do outro, ver a dificuldade ou dor do usuário acima das suas percepções e vieses é fundamental. A organização também é super importante para conseguir priorizar as ideias e definir os testes. “Eu também acredito que criatividade é fundamental para que se possa pensar em novas alternativas ou alternativas não usuais, fora do senso comum para se chegar em algo realmente novo e de valor para o usuário e para o negócio” diz o professor.

Hard skills

Sólidos conhecimentos de arquitetura de informação, disciplina responsável por organizar, rotular e projetar todo o design estrutural de sites, softwares. Por exemplo: é fácil encontrar a busca do site? É possível se mover através do site com poucos cliques? Outras habilidades técnicas importantes são o pleno conhecimento das heurísticas (método de inspeção para encontrar determinados problemas em uma interface de usuário e avaliar a sua conformidade com uma lista de princípios escolhida previamente – as heurísticas) e das leis e princípios já firmados e estabelecidos pela disciplina, conhecimento em ferramentas de prototipagem e pesquisa para poder validar hipóteses.

Ferramentas de que todo UX designer precisa

Conrado é assertivo na resposta: “A principal ferramenta de um UX designer é a mente, além do poder de entender, prototipar e executar boas ideias”, diz o professor. Para isso, esse profissional pode usar o bom e velho papel e caneta e ferramentas digitais como Figma, Miro, Sketch, XD. Para a fase de testes e prototipagem, há ainda ferramentas específicas como Balsamiq, InVision ou UsabilityHub.

UX designers precisam saber programar?

Não, mas é importante entender que parte do time com quem a pessoa de UX design irá trabalhar são pessoas de desenvolvimento. Mas se souber o básico de alguma linguagem, o profissional será capaz de entender as limitações e poderes que terá à disposição. E isso é fundamental para criar um produto ou serviço eficiente.

De quais tipos de projetos o UX designer participa?

Esses profissionais contribuem para projetos de desenvolvimento de negócios que não estão tradicionalmente no escopo de trabalho de um designer, como:

Customer retention (fidelização de clientes)

Os UX designers podem dar uma entrada exclusiva quando se trata de retenção de clientes. Eles geralmente têm conjuntos de dados específicos que podem identificar áreas problemáticas que precisam de melhorias e podem ajudar a reter clientes reduzindo esses pontos de atrito.

Especificamente, os UX designers podem ajudar com o design do aplicativo (como ele vai realmente se parecer).

Gerar leads

Geração de leads é um termo usado para descrever o início do interesse ou questão de um possível cliente num determinado produto ou serviço de uma empresa. Usam-se táticas para atrair visitantes e materiais educativos para converter esses visitantes em leads. Qualquer projeto de geração de leads deve incluir as considerações de um designer de UX. Seja uma orientação qualitativa ou o design real de um fluxo, aumentarão as chances de sucesso. Alguns métodos de geração de leads para incluir um designer de UX são:

  • Páginas de destino
  • Fluxos de e-mail
  • Design do site
  • Blogs, guias e estudos de caso
  • Pesquisa de usuários

Quanto um UX designer ganha?

Crédito: reprodução/Vagas.com

O site Vagas.com estima que o profissional no cargo de UX Designer inicia ganhando R$ 3.509,00 de salário e pode vir a ganhar até R$ 7.632,00. A média salarial para UX Designer no Brasil é de R$ 5.999,00.

Como se tornar um UX designer

Como vimos, o UX design é um campo extremamente multifacetado. Trabalhar em UX requer um conjunto de habilidades altamente diversificado, além de empatia para criar um design centrado no usuário.

Muitas pessoas mudam para o UX design depois de ganhar experiência em outro campo – como psicologia, ciência da computação, design gráfico, marketing e até mesmo atendimento ao cliente.

Para começar em UX, é importante ler e pesquisar bastante. Buscar conhecer o fluxo de trabalho de um profissional da área e se familiarizar com as ferramentas usadas.

A forma mais eficaz de começar na carreira de UX design é fazer um curso estruturado e trabalhar em projetos práticos. Na EBAC você vai aprender a projetar interfaces amigáveis e realizar testes de usabilidade com foco na experiência do usuário com o curso online de UX Designer.

Torne-se um Designer que entende as necessidades do seu público e traz soluções inovadoras para os negócios. E mais: o aluno irá desenvolver um case para o Banco Original (parceiro do curso) para enriquecer o seu portfólio.