Design

O que é um Product Designer, o que faz e como se tornar um

Contamos tudo o que você precisa saber sobre essa profissão que está em alta. Você também irá encontrar dicas de como se tornar um Product Designer!

Jul 4, 2022

A profissão de Product Designer ganhou muita popularidade e bastante demanda no mercado nos últimos anos por conta do boom de produtos digitais que vemos por aí. Afinal, vivemos num momento em que buscamos resolver praticamente tudo na palma de nossas mãos, nos aplicativos de smartphones ou computadores.

A pessoa Poduct Designer existe para conduzir a criação de produtos que sejam realmente eficazes e procurados pelos consumidores. É um profissional com atuação bastante ampla e que pode estar presente do começo ao fim do processo de desenvolvimento.

Imagine a criação de um produto digital, como um aplicativo de delivery de bebidas. O Product Designer é o profissional que atuará desde a compreensão da viabilidade da criação do produto, até o acompanhamento de testes e análises para verificar a efetividade do projeto criado.

Para contar um pouco mais sobre o que é essa profissão e o que faz uma pessoa que trabalha com desenvolvimento de produtos, conversamos com Cássio Prates, Product Designer na Geekie e professor nos cursos de Digital Product Design da EBAC.

O que é um Product Designer

O designer de produto é um dos profissionais responsáveis por garantir uma boa experiência do usuário em um produto digital, tornando a navegação e o uso do produto o mais simples e intuitivo possível. Podemos enxergá-lo como um solucionador de problemas que, através das ferramentas e técnicas do design, cria soluções para as dores e necessidades dos usuários.

Imagine um aplicativo de banco, é necessário que a interface e a experiência de uso desse aplicativo seja simples de usar, pois precisamos conseguir realizar tarefas importantes como pagamentos, transferências e conferência de valores sem cometer erros. Aqui, a pessoa product designer aplica seus conhecimentos e se torna uma facilitadora de todo esse processo.

Cássio Prates, Product Designer na Geekie e professor de Digital Product Design na EBAC

“Este profissional está envolvido em todos os aspectos da experiência de uma pessoa com um produto ou serviço, do primeiro ao último contato. O trabalho do Product Designer é ser facilitador na construção de toda essa experiência (experiência do usuário e interface gráficas), beneficiando tanto os usuários quanto os negócios. O designer de produto é colaborativo e atua em equipes transdisciplinares, fazendo a ponte entre os usuários e o desenvolvimento.”

O que um Product Designer faz

A rotina de uma pessoa designer de produtos é bastante dinâmica. Aqui ressaltamos 3 pontos principais do que faz um Product Designer no processo de criação de um produto digital.

Muita pesquisa

É praticamente impossível solucionar um problema sem antes conhecê-lo profundamente.

O designer de produto deve então conhecer bem os desejos, as necessidades e as dores dos usuários para garantir um produto realmente efetivo. É através das pesquisas, ferramenta fundamental no desenvolvimento ou melhorias de produtos, que o profissional chegará ao nível de conhecimento necessário do seu público.

Geralmente, o Product Designer trabalha em conjunto com gerentes de produtos, UX researchers e algumas outras partes interessadas para determinar qual é o problema a ser solucionado e quais serão indicadores de sucesso do projeto.

Essas pesquisas podem ocorrer de diversas formas. Podem ser pesquisas por coleta e análise de dados através de entrevistas, grupos de foco, observação, entre outros modelos que podem ser escolhidos de acordo com o objetivo do projeto.

É essencial que o resultado da etapa de pesquisa esteja muito bem definido, pois isso determinará quais caminhos o projeto seguirá. Isso pode ser a diferença entre criar um produto que as pessoas amam e um produto que ninguém usa.

Criação de projetos

Product designers são interessados em processos e em entender tudo o que está sendo feito para criar as melhores experiências para as pessoas. Portanto, a criação de projetos é uma de suas principais funções.

Uma vez que se tem conhecimento profundo do problema, é hora de descobrir qual a solução a ser desenvolvida. Por exemplo, há alguns anos havia uma grande distância entre restaurantes que faziam entregas e o público. Para solucionar essa dificuldade, surgiram diversos modelos de produtos digitais que facilitam a conexão entre o “público faminto” e os restaurantes da região.

Esse processo de descoberta da solução irá envolver sessões de ideação, rascunhos, criação de wireframes, mockups e protótipos, um exemplo mais elaborado do projeto muito usado em fases de testes.

Aqui o designer de produtos poderá aplicar todo o seu conhecimento sobre design gráfico e design de interfaces, como uso de cores, tipografias e formas, em conjunto com o foco em experiência do usuário para desenvolver um produto que melhor atenda às necessidades dos usuários.

Nessa etapa o projeto começa a ganhar sua forma visual, com elementos estrategicamente idealizados para facilitar o uso do produto.

Muitos e muitos testes

A melhor forma de descobrir se a solução proposta realmente resolve o problema descoberto pelas pesquisas é testando.

Os testes podem envolver entrevistas, testes com grupos de usuários, testes internos, testes A/B, testes com versões beta (não lançadas publicamente) do produto para o público geral, entre outros modelos. Cássio acrescenta que o tipo de teste a ser aplicado dependerá do contexto e maturidade do produto.

Quanto mais um produto for testado, mais dados e feedbacks são coletados. Portanto, há mais chances de realizar ajustes e chegar a uma versão final o mais eficiente e funcional possível, garantindo uma boa experiência para seus usuários.

Quais são as responsabilidades de um Product Designer

As responsabilidades de um Product Designer podem variar um pouco de acordo com o tipo e tamanho da empresa na qual trabalha. Porém, seu foco sempre estará centrado na experiência do usuário no desenvolvimento de produtos.

Para isso, o designer de produtos ficará responsável por demandas como:

  • Compreender as necessidades dos usuários através de pesquisas para poder elaborar soluções eficazes para elas;
  • Criação de wireframes e protótipos que representarão as primeiras versões de como será o produto;
  • Mapeamento de jornada do usuário, visualizando os caminhos que o usuário poderá percorrer para executar ações dentro do produto;
  • Acompanhar a equipe e o andamento do projeto, da descoberta do problema à entrega da solução;
  • Analisar os resultados do produto e propor melhorias para a experiência do usuário.

Essas demandas são atendidas ao longo de todo o processo de desenvolvimento de um projeto. O designer participa ativamente delas, apoiando o time no que deve ser resolvido, e no processo para chegar à solução.

Quais habilidades são necessárias para um designer de produto

A pessoa product designer é criativa, inclinada à inovação e que encontra soluções eficazes e eficientes. Por atuar em grande parte do desenvolvimento de um produto, precisa de um conjunto de hard e soft skills para o seu dia a dia de trabalho. Entre essas habilidades podemos citar:

  • Capacidade de enxergar o projeto do produto ou serviço como um todo, podendo visualizar o desenvolvimento do início ao fim;
  • Compreensão da viabilidade e importância do seu projeto e entendimento da concorrência versus sua empresa, enxergando como o projeto poderá ser executado e como será sua atuação no mercado;
  • Conhecimento de Design Thinking e de outras metodologias e processos de design que são utilizadas para o desenvolvimento do produto;
  • Mentalidade de dono(a) e capacidade de organização e priorização do projeto para tomar as melhores decisões para o negócio;
  • Capacidade de realizar pesquisas com usuários para entender suas dores e necessidades reais;
  • Conhecimento e capacidade de análise de dados para compreender pesquisas com usuários e desempenho do produto;
  • Forte conhecimento sobre experiência do usuário e usabilidade para criar soluções eficazes;
  • Conhecimento em design gráfico, design de interface e prototipação para criar interações com o produto intuitivas para o usuário final;
  • Conhecimento sobre arquitetura da informação para um bom desenvolvimento estrutural do produto.

Essas habilidades se mostram necessárias por se tratar de um profissional que participa de praticamente todas as etapas da criação de um produto. Em muitos casos, o designer de produtos não precisa ser especialista em todas essas habilidades, mas precisa conhecer o suficiente para potencializar o time.

Outro conhecimento técnico que será de grande valor para esse profissional é no âmbito da programação, como conhecimentos de HTML, CSS e Javascript (Front-end), que auxiliarão a compreender o que pode ou não ser executado na estrutura do produto.

Qual o salário de um Product Designer?

Segundo o site vagas.com, a média salarial de product designers no Brasil varia de R$4.000 a R$8.500, de acordo com a experiência do profissional. Para a região de São Paulo, o site Glassdoor apresenta que a média salarial de um designer de produtos é de R$7 mil por mês, mantendo uma variação similar de acordo com o nível de experiência.

Como se tornar um Product Designer

Como na maioria das profissões, não há uma fórmula mágica para se tornar um Product Designer. Mas há algumas etapas que podem te ajudar bastante na sua jornada para se inserir na profissão.

Desenvolva habilidades relevantes

Como vimos, um designer de produtos se envolve tanto com questões visuais quanto com questões técnicas e de gestão. Você pode começar aprimorando algumas habilidades que são bastante requisitadas desta posição, como:

  • Conhecimentos de design: além de desenvolver um bom senso estético para auxiliar na criação de produtos visualmente agradáveis, você precisará conhecer ferramentas de criação e prototipação, como o Figma.
  • UX e UI Design: a compreensão das necessidades do usuário e como tornar o seu produto uma solução para eles está totalmente relacionada a esse conhecimento. Pensando em UX/UI, você também deverá aprender sobre pesquisas, wireframes, protótipos e condução de testes, incluindo o uso de ferramentas como Figma e Sketch.
  • Liderança e gestão de projeto: ao participar do desenvolvimento de um produto do começo ao fim, você deverá saber conduzir e trabalhar com todos os envolvidos para atingir os resultados esperados. Ter pelo menos um conhecimento básico nessa área poderá ser muito útil!

Crie um portfólio

Na maioria das vezes, as empresas desejam conhecer o trabalho de um profissional antes de contratá-lo. Por isso, ao criar um portfólio você pode mostrar ao mundo os projetos de que você participou, como você trabalhou a relação experiência do usuário x objetivos da empresa, se você possui uma estética característica ou não.

Um bom portfólio irá te auxiliar a demonstrar suas qualidades profissionais de uma forma prática. Mesmo para quem está começando agora, criar um portfólio com projetos pessoais ou elaborados em salas de estudos já é um grande começo para se apresentar à área.

Portfólio do Product Designer e professor Cássio Prates

Comece em cargos relacionados

Cássio comenta que "o mundo é transdisciplinar, e a questão de experiência de usuários transpassa por todos os negócios. Há muitas áreas que podem acabar se especializando e trombando no design de produtos digitais, como gestão, comunicação, marketing, programação, redação, etc.”

Você pode ganhar experiência e desenvolver habilidades relacionadas ao design de produtos em cargos na área de design gráfico, arquitetura da informação ou UX/UI design.

Faça cursos

Seja você alguém que está começando no mercado de trabalho ou que já atua nessas áreas relacionadas que citamos acima, não deixe de investir em cursos profissionalizantes!

Os cursos específicos da área de Product Design, como o que temos aqui na EBAC, vão te mostrar um caminho mais claro e objetivo sobre as necessidades e demandas da profissão. Você também pode observar quais são as habilidades específicas que necessitam de aprimoramento para desenvolvê-las em cursos pontuais. Por exemplo, se acredita que necessita melhorar em pesquisas, pode tentar um curso de UX Research.

O importante aqui é manter-se um profissional atualizado e alinhado com as expectativas e necessidades do mercado para a área.